quarta-feira, novembro 23, 2005

Barroso recebe avaliação negativa



Analistas e fontes comunitárias avaliaram de forma negativa o primeiro mandato de Durão Barroso na liderança da Comissão Europeia. Apesar do bom início evidenciado nas primeiras intervenções públicas o balanço acaba por ser pouco convincente.
Casos como o do candidato conservador italiano Buttiglioni, que quase levou o Parlamento Europeu (PE) a “chumbar” a lista apresentada pela Comissão, ou o destaque dado na impressa sobre as férias que passou no iate de um magnata grego, demonstraram a sua inexperiência como presidente e líder.
Barroso é acusado de falta de iniciativa e de acção nas questões mais sensíveis e dramáticas, nomeadamente sobre a Liberalização dos Serviços ou sobre as restrições à utilização de químicos tóxicos, dando a sensação de recuar por cobardia face a determinados assuntos. Barroso ganhou ainda a reputação de tecnocrata político, devido ao facto de raramente se opor aos governos dos 25, sendo também visto como um seguidor de ideias pouco europeias e de raiz britânica.
Apesar das críticas a situação poderá vir a mudar de forma positiva dado o compromisso estabelecido por Barroso, em nome da Comissão, para o estabelecimento de um acordo na Cimeira de Dezembro no que diz respeito às negociações orçamentais. Destacam-se outras situações como as negociações com a Turquia, o destino a ser dado à Constituição, ou as questões relacionadas com o uso industrial de químicos e a liberalização dos serviços, onde a tomada de posição de Barroso será fundamental para a futura avaliação do seu mandato.

1 Comments:

At 4:44 da tarde, Anonymous marta said...

Era de se esperar...nós, portugueses, conhecemos melhor que ninguem a "inexperiência como presidente e líder" do Sr. Durão Barroso.

 

Enviar um comentário

<< Home