sábado, abril 08, 2006

Dan Brown ilibado do processo de plágio

O Tribunal Superior de Londres ilibou, ontem, o escritor Dan Brown da acusação de plágio no romance “O Código da Vinci” e condenou os autores Michael Baigent e Richard Leigh a pagarem 500 mil euros de custos judiciais.
Os dois escritores processaram a editora Random House por violação de direitos de autor e acusaram Dan Brown de plagiar as ideias chave do livro “The Holy Blood and the Holy Grail” (“O Sangue de Cristo e o Santo Graal”).
Após a decisão judicial, Dan Brown afirmou que as acusações “não tinham qualquer validade”, mostrando-se “estupefacto” pelos autores terem decidido apresentar o pedido. Para a Random House, toda esta situação “garante que os romancistas continuam a ser livres para juntar ideias e investigação histórica”.
Michael Baigent e Richard Leigh alegam que Dan Brown se apoderou das suas ideias para evitar ter de fazer o mesmo tipo de investigação que os dois autores efectuaram, durante cinco anos, para escreverem o livro.
Ambas as obras têm como base a ideia de que Jesus Cristo foi casado com Maria Madalena, tiveram um filho e que a dinastia se prolonga, em segredo, até à actualidade.
Com a publicação, em 2003, d’ “O Código da Vinci”, que já vendeu mais de 40 milhões de exemplares, Dan Brown obteve lucros superiores a 360 milhões de euros, tornando-se no autor norte-americano mais bem pago do mundo.

Fonte:
RTP

1 Comments:

At 5:23 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Acho bem:D

Eu logo disse... é que não tinha jeitinho nenhum...

 

Enviar um comentário

<< Home