segunda-feira, maio 08, 2006

Testemunha da Casa Pia mentiu


O representante do Ministerio Público (MP), João Aibéo pediu a extracção de uma certidão para accionar um processo criminal contra uma testemunha que na passada quinta-feira depôs no julgamento da Casa Pia, depois de esta ter admitido que mentiu na fase de inquérito.
Este antigo aluno da Casa Pia, de 40 anos, admitiu ter prestado falsas declarações na fase de inquérito, implicando os arguidos Jorge Ritto e Carlos Cruz em orgias sexuais.
Questionado pelos advogados da Casa Pia, sobre se mantinha a versão dada em inquérito a testemunha afimou mante-la, mas depois de ouvir as declarações respondeu ao advogado Ricardo Sá Fernandes, defensor do apresentador Carlos Cruz, que mentiu porque foi coagido por Adelino Granja e Pedro Namora, advogados e ex casapianos.
De acordo com fontes ligadas ao processo a testemunha garantiu na secção de quinta-feira que não conhecia nenhum dos arguidos pessoalmente, a excepção de Carlos Silvino, «Bibi», porque este era funcionário da Casa Pia.
Fontes: