sexta-feira, abril 21, 2006

Bélgica autoriza adopção por casais homossexuais

O parlamento da Bélgica aprovou, ontem à noite, um projecto de lei que autoriza a adopção de crianças por casais homossexuais.
Os senadores belgas estavam divididos quanto à proposta, mas acabaram por aprovar o projecto de lei com 34 votos a favor, 33 contra e duas abstenções.
O casamento entre homossexuais é permitido na Bélgica desde 2003. Desde então, já se realizaram mais de 2500 uniões homossexuais.
Com a entrada da nova lei, os casais do mesmo sexo, casados ou não, passam a estar sujeitos às mesmas regras dos casais heterossexuais no processo de adopção de crianças. As crianças belgas e estrangeiras poderão, então, ser adoptadas no país por casais do mesmo sexo.
Outros países contam já com esta lei. É o caso da Inglaterra e do País de Gales que aprovaram, em Dezembro do ano passado, uma lei que autoriza os casais solteiros e homossexuais a adoptar crianças.
Também a Espanha e a Suécia aprovaram uma lei que permite a adopção de crianças sem restrições.
Já a Holanda, país pioneiro na matéria, adoptou um texto legal em 2001, que permite aos casais do mesmo sexo a adopção de crianças, mas com uma condição: as crianças têm de ser de nacionalidade holandesa.
Também a Dinamarca, que foi o primeiro país a autorizar a união entre homossexuais, em 1985, coloca uma restrição: autoriza a adopção de crianças por casais do mesmo sexo, mas apenas em situações em que a criança seja filha de um dos membros do casal, nascida de relações anteriores.

Fontes:
Público

2 Comments:

At 12:32 da manhã, Anonymous T. G. said...

Concordo plenamente com a adopção de crianças por homossexuais.
Assim diminui o número de crianças a crescer em instituições, já para não falar do direito que os homossexuais têm em ser pais/mães. No entanto, acho que esta lei de nada serve se não arrastar consigo uma mudança na mentalidade das pessoas. Acho que Portugal ainda não está preparado para isso.

 
At 5:37 da tarde, Anonymous ARamalho said...

Apoio a decisão tomada por este pais,é de louvar.
De facto são muitos os paises que constituem a união europeia que deveriam seguir este exemplo.
Muito se tem questionado sobre esta nova realidade "da adoção homoxesual" e são muitas as pessoas que apontam o dedo afirmando que as crianças podem ficar traumatizadas ao serem educadas por duas pessoas do mesmo sexo!
Essas mesmas pessoas vão mais longe dizendo que os "gays" não tem "competência" para as educar. que será dificil para a crinça explicar aos colegas de escola o porque de ter duas mães ou dois pais.
A questão que eu coloco é: um casal homoxessual que quer adoptar uma criança e dar-lhe carinho e amor não pode faze-lo em muitos paises porque é politicamente incorrecto!! (ISTO NÂO È DISCRIMINAÇÂO SEXUAL??)
... porque molesta a criança psicologicamente ao ver duas pessoas do mesmo sexo (por exemplo) a beijar-se; mas um casal heteroxessual a violentar e a maltratar a criança não é traumatizante??
Perguntem a essas crianças, vitimas de maus tratos (que tantas vezes morrem, devido a negligencia dos chamados "heteo") se preferem viver na companhia "destas pais" ou em instituições ou se querem viver num lar com pais/maes do mesmo sexo?
Não esqueçer que a adoção é um processo burocratico onde são tidos em conta muitos itens, como a capacidade do casal em educar e o aspecto economico (para proporcionar a criança uma qualidade de vida razoável).

 

Enviar um comentário

<< Home